talkenização, podcast, mercado de criptoativos, criptoativos, tokenização, smart contracts

Talkenização #008: O que são Smart Contracts e como funcionam?

calendar_month 21/12/2021

Quando é realizada a compra e venda de bens físicos, são necessários diversos tipos de documentos para comprovar a titularidade da negociação. Mas, quando pensamos em bens intangíveis, como os tokens, como garantir que a transação será segura e possuirá garantias jurídicas? Simples, através dos Smart Contracts.

No episódio de hoje do Talkenização, Felippe Percigo se junta a outros grandes nomes do time da Liqi, Persio Flexa, Marcio Ribeiro e Lucas Assis, para falar sobre o que são esses contratos inteligentes e como eles funcionam!

O que são os Smart Contracts?

Os Smart Contracts surgiram lá em 2015, com a criação do Ethereum, e são contratos digitais que têm a mesma função de contratos físicos, mas com a facilidade de que relações contratuais sejam realizadas a partir de computadores com alta capacidade de processamento em redes descentralizadas e algoritmos criptografados, por exemplo.

Nesses contratos inteligentes são estabelecidas as obrigações, benefícios e penalidades caso as regras sejam quebradas por qualquer uma das partes envolvidas. E, como esses contratos inteligentes são pré-programados, as suas cláusulas podem entrar em vigor de forma segura e sem que haja um intermediário envolvido nas negociações.

Para garantir a segurança dos Smart Contracts, eles são imutáveis uma vez que estão programados. Mas é possível definir qual endereço será utilizado através de atualizações, não precisando criar um novo contrato do zero caso algo precise ser modificado. Dependendo, é possível até criar uma herança de Smart Contracts, trazendo tudo o que foi utilizado em uma rede anterior para o novo contrato.

Como eles funcionam?

A ideia básica dos contratos inteligentes é de incorporar alguns tipos de cláusulas contratuais ao hardware e software de computadores para que sejam cumpridas automaticamente a partir de gatilhos pré-determinados. Ou seja, mediante uma regra pré estabelecida que seja cumprida, uma outra ação será iniciada e assim sucessivamente até que se finalize o acordo.

Todas as cláusulas de um contrato inteligente são programadas dentro da Blockchain. E é esse sistema que garante a validação das regras.

Uma vez que ambas as partes envolvidas fecham o acordo por meio de um clique, todas as exigências da negociação tornam-se automaticamente válidas e não podem ser alteradas. Essa é uma informação muito importante sobre o Smart Contract: o fato de ser imutável. Não existe qualquer possibilidade de ele ser modificado além do que foi mencionado acima, o que é essencial para evitar que haja risco de fraudes e alterações nas negociações.

Para entender como os Smart Contracts são gerados e de que forma se tornam válidos na prática, imagine que você deseja comprar tokens de um determinado detentor. Para isso, os códigos do contrato inteligente serão escritos na Blockchain e avaliados. Se houver um consenso por parte da cadeia de computadores, a transação será verificada e o Smart Contract passará automaticamente a ser válido. Nesse momento, ocorrerá também a transferência do ativo negociado.

Todo esse processo acontece por meio de algoritmos criptografados, que criam uma cadeia de registro e tornam essa negociação segura, livre de fraudes e falsificações!

Se interessou? Você pode ficar por dentro de todos os episódios lançados na página oficial do Talkenização!Quer saber mais sobre o universo da tokenização e dos investimentos no Brasil e no mundo? Confira o perfil da Liqi no Instagram.

 

Outros artigos

O que é Alienação Fiduciária, Para que serve a Alienação Fiduciária, Como funciona a Alienação Fiduciária nos investimentos, O que é Cessão Fiduciária, Para que serve a Cessão Fiduciária, Como funciona a Cessão Fiduciária nos investimentos, Vantagens e desvantagens da Alienação e Cessão Fiduciária

O que é Alienação Fiduciária e Cessão Fiduciária: para que servem e como funcionam?

“Alienação Fiduciária” e “Cessão Fiduciária”  são dois termos frequentemente utilizados quando o assunto é investimentos e...

17/05/2024

Saiba mais
A relação entre taxa e rating no Descompliqi a plataforma de conteúdos da Liqi com Decio Bapttista

O que é Rating?: taxa, risco e retorno | Decio Bapttista

Decio Bapttista (Sócio Fundador da Liberum Ratings) aborda a função do rating de crédito e sua importância na avaliação do risco associado a...

10/05/2024

Saiba mais
O que é a área de Token Capital Market (TCM) e como está estruturada; Quais são as principais mudanças que a tokenização traz para o mercado de crédito; Quais são os benefícios para as empresas que optam por antecipar seus recebíveis por meio da tokenização; Como funciona a estruturação de crédito usando a tokenização? É diferente das abordagens tradicionais; E como isso se aplica para a securitização; Quais os principais benefícios; Como a Liqi garante a segurança e a transparência das operações de tokenização realizadas em seu mercado; Quais são os critérios utilizados para avaliar a viabilidade de um ativo financeiro para tokenização; Quando falamos em redução de custos, a gente tem como falar mais ou menos; Qual é o papel da regulamentação na promoção do crescimento do mercado de tokenização de crédito; Como a tokenização pode contribuir para a liquidez do mercado de crédito; Qual a sua visão sobre a tokenização enquanto recurso de crédito no Brasil nos próximos anos; Quais são os diferenciais competitivos da Liqi em relação a outras empresas que atuam no mercado de tokenização de ativos financeiros

O potencial do mercado de crédito tokenizado e a área de Token Capital Market da Liqi

André Pina (Chief Business Officer na Liqi) apresenta o que é a nova área de Token Capital Market (TCM), como ela está estruturada, as principais...

08/05/2024

Saiba mais

Saiba das novidades cripto antes de todo mundo!

Assine a nossa newsletter semanal e receba todas as atualizações sobre o mercado que nunca para.